Franky

28 01 2011

Então FINALMENTE estreou. Pra falar a verdade até que passou rápido 2010. Eu lembro como se fosse ontem a minha espera cruel pelo último episódio da segunda geração, mas enfim. Eu juro, JURO que achava que a estréia seria dia 28. Quando eu fui dar uma olhada na comunidade e vi um “ESTREOU HOJE” fiquei totalmente lokadocu e saí pela casa correndo, pelado, com as mãos pro alto.
Tá, brimks, eu não fiz isso.

Mas então. Terceira geração. É. Ouve taaanto blábláblá sobre ela que meuzeus, tinha coisa que eu não aguentava ler, ainda mais partindo de gente que nem fazia idéia do que era Skins e que havia começado a assitir pela terceira temporada e neglenciava as anteriores… Ouvi tanto sobre como os atores novos eram feios, sobre como não acreditavam que a geração anterior não estaria nela, sobre como a Effy era obrigada a continuar na série por ela ser o elo que liga todas as fases… bem. Eu realmente gostei do primeiro episódio e acho que essa pode sim ser uma ótima temporada e um bom início para a nova geração. Skins não morreu em sua essência. Pra quem acompanha a série desde o início, Skins ainda está lá.


O episódio foi centrado na personagem Franky. E bem, depois do Tony ser seguido pela trágica besteira que fizeram com a Effy, acho que a Franky será uma ótima protagonista. Alguém mais sano, sabe? Quero dizer, nada contra o Tony, ele foi um personagem realmente excelente e eu amo a Effy, mas eles tinham problemas. Like, really serious issues, if you know what I mean. Sei que essa era a graça deles, mas estava na hora de mudar porque, afinal, o lance com a Effy não deu muito certo. Enfim, criarem alguém com a personalidade da Franky para substituir isso foi uma ótima escolha. Porque se tem alguma coisa que ficou faltando na segunda geração foi um personagem bem elaborado e eu achei que a Franky supriu essa necessidade.

Estavam comentando sobre não ter personagens gays nessa geração. Eu realmente duvido que os criadores neglenciem a nossa realidade. Quero dizer, gays estão por todo o lado e mesmo que nenhum dos oito personagens tenha o mínimo de inclinação homo-friendly, ainda temos os pais da Franky, não é? Que, by the way, são TÃO fofos. Eu os amei, sério, e aguardo ansiosamente para ver mais deles.

Enfim. Skins 5 finalmente começou e eu não podia estar mais ansioso para ver o que guardaram para os próximos episódios.
Que venham.





Skins: Terceira Geração – Opening Theme

29 12 2010

Saiu hoje no site oficial a nova opening de Skins, além de um trailer no The Sun.

E… Fat Segal mudou a melodia. De novo. Não que isso seja um problema, fizeram o mesmo na segunda geração e ninguém morreu. Eu não, pelo menos.
Enfim, por enquanto, eu gostei (não tanto do tema novo) e estou ansioso para a quinta temporada e o que os personagens novos guardam… embora as comparações e os berros dizendo que vai tudo ser um lixo já começaram. Eu já simpatizei pela provável nova líder da turma nova que, pela opening, deve ser a branquinha de cabelo curto.

Por ora eu só gostaria de saber quando Skins 5 vai estrear e se a droga do filme realmente vai acontecer.
Maldita E4.





Um fã indignado

28 10 2010

OK. Eu não ia comentar do trailer de Skins USA aqui porque, né, o trailer já saiu há séculos e quando aconteceu eu não tinha exatamente muito que falar. E embora eu ainda não o tenha, uma coisa que li hoje me deixou um bocado indignado.

Pra quem não conhece, Skins é uma série teen britânica bastante famosa por retratar um bando de adolescentes com quilos de maconha enfiada em todos os orifícios possíveis do corpo humano, com sérios problemas psicológicos, familiares e procurando e fazendo horrores de sexo casual. Isso é Skins. Há uns meses atrás ficamos sabendo que a MTV americana comprou os direitos da série para fazer uma versão estadunisense. OK. Apesar de muito fã antigo ficar de doce reclamando com os pés pro ar sobre como os americanos iriam destruir a série favorita deles, que Skins tem uma essência puramente britânica e blábláblá, eu nunca fui exatamente contra. É dinheiro pro criador, é dinheiro pra MTV, é dinheiro pra franquia, é coisa nova de Skins, todo mundo sai ganhando. E se ficar uma merda, é só os fãs antigos não assistirem, não é mesmo? Porque enquanto isso acontece, a série original é renovada por mais dois anos na Grã Bretanha. Quer dizer, não tem do quê reclamar.


Então. O que acontece quando um show de outro país é adaptado? Mudanças ocorrem. Isso a gente entende. Eu só não entendo por quê “adaptações à realidade norte-americana” envolve pegar um personagem gay já QUERIDO pelo público fã-base e transformá-lo numa menina líder-de-torcida. Por mais que eu tente achar uma resposta, nada plausível me vem a cabeça. Se eles queriam personagens novos, que fizessem personagens novos. Mas não, o gay foi o único absurdamente adaptado porque, aparentemente, uma personagem lésbica seria mais bem recebida pelo povo americano.

Não faz sentido. Mexeram com meu personagem favorito e eu não estou feliz.

P.S.: Fãs do Maxxie. Vamos ver as coisas pelo lado bom. Não tem personagem, não estragam personagem.





Skins: Terceira geração

10 08 2010

Meu, cadê a luz interior dessa terceira geração de Skins? Cadê o brilho? O glamour? Não to sentindo firmeza. Será que vai prestar? Já me doeu ter meus personagens preferidos substituídos uma vez e só aguentei por causa da Effy e da Pandora. Estou curioso para saber como eles vão fazer a ligação da segunda geração com a terceira já que nenhum personagem antigo parece ter permanecido. Na primeira troca teve a Effy, mas dessa vez nem uma cara conhecida pra jogar para a próxima geração eles tiveram a coragem de fazer.

Mas confesso que achei o moreno de hoodie roxo uma gracinha.


A terceira geração de Skins será apresentada no primeiro filme spin-off e acredito que a série 5 irá ao ar no início do ano que vem.
Aguardemos.








%d blogueiros gostam disto: