Um fã indignado

28 10 2010

OK. Eu não ia comentar do trailer de Skins USA aqui porque, né, o trailer já saiu há séculos e quando aconteceu eu não tinha exatamente muito que falar. E embora eu ainda não o tenha, uma coisa que li hoje me deixou um bocado indignado.

Pra quem não conhece, Skins é uma série teen britânica bastante famosa por retratar um bando de adolescentes com quilos de maconha enfiada em todos os orifícios possíveis do corpo humano, com sérios problemas psicológicos, familiares e procurando e fazendo horrores de sexo casual. Isso é Skins. Há uns meses atrás ficamos sabendo que a MTV americana comprou os direitos da série para fazer uma versão estadunisense. OK. Apesar de muito fã antigo ficar de doce reclamando com os pés pro ar sobre como os americanos iriam destruir a série favorita deles, que Skins tem uma essência puramente britânica e blábláblá, eu nunca fui exatamente contra. É dinheiro pro criador, é dinheiro pra MTV, é dinheiro pra franquia, é coisa nova de Skins, todo mundo sai ganhando. E se ficar uma merda, é só os fãs antigos não assistirem, não é mesmo? Porque enquanto isso acontece, a série original é renovada por mais dois anos na Grã Bretanha. Quer dizer, não tem do quê reclamar.


Então. O que acontece quando um show de outro país é adaptado? Mudanças ocorrem. Isso a gente entende. Eu só não entendo por quê “adaptações à realidade norte-americana” envolve pegar um personagem gay já QUERIDO pelo público fã-base e transformá-lo numa menina líder-de-torcida. Por mais que eu tente achar uma resposta, nada plausível me vem a cabeça. Se eles queriam personagens novos, que fizessem personagens novos. Mas não, o gay foi o único absurdamente adaptado porque, aparentemente, uma personagem lésbica seria mais bem recebida pelo povo americano.

Não faz sentido. Mexeram com meu personagem favorito e eu não estou feliz.

P.S.: Fãs do Maxxie. Vamos ver as coisas pelo lado bom. Não tem personagem, não estragam personagem.

Anúncios







%d blogueiros gostam disto: