Um fã indignado

28 10 2010

OK. Eu não ia comentar do trailer de Skins USA aqui porque, né, o trailer já saiu há séculos e quando aconteceu eu não tinha exatamente muito que falar. E embora eu ainda não o tenha, uma coisa que li hoje me deixou um bocado indignado.

Pra quem não conhece, Skins é uma série teen britânica bastante famosa por retratar um bando de adolescentes com quilos de maconha enfiada em todos os orifícios possíveis do corpo humano, com sérios problemas psicológicos, familiares e procurando e fazendo horrores de sexo casual. Isso é Skins. Há uns meses atrás ficamos sabendo que a MTV americana comprou os direitos da série para fazer uma versão estadunisense. OK. Apesar de muito fã antigo ficar de doce reclamando com os pés pro ar sobre como os americanos iriam destruir a série favorita deles, que Skins tem uma essência puramente britânica e blábláblá, eu nunca fui exatamente contra. É dinheiro pro criador, é dinheiro pra MTV, é dinheiro pra franquia, é coisa nova de Skins, todo mundo sai ganhando. E se ficar uma merda, é só os fãs antigos não assistirem, não é mesmo? Porque enquanto isso acontece, a série original é renovada por mais dois anos na Grã Bretanha. Quer dizer, não tem do quê reclamar.


Então. O que acontece quando um show de outro país é adaptado? Mudanças ocorrem. Isso a gente entende. Eu só não entendo por quê “adaptações à realidade norte-americana” envolve pegar um personagem gay já QUERIDO pelo público fã-base e transformá-lo numa menina líder-de-torcida. Por mais que eu tente achar uma resposta, nada plausível me vem a cabeça. Se eles queriam personagens novos, que fizessem personagens novos. Mas não, o gay foi o único absurdamente adaptado porque, aparentemente, uma personagem lésbica seria mais bem recebida pelo povo americano.

Não faz sentido. Mexeram com meu personagem favorito e eu não estou feliz.

P.S.: Fãs do Maxxie. Vamos ver as coisas pelo lado bom. Não tem personagem, não estragam personagem.





“Fale ao motorista somente o indispensável”

5 10 2010

Sabe uma coisa que me irrita? Gente falando com o motorista de ônibus enquanto ele dirige. Pior, motorista que DÁ CORDA pra conversa fiada de passageiro, enquanto está dirigindo. Não é querendo ser chato, não, mas pensa só. Ônibus é um transporte público sem proteção alguma. Quero dizer, cinto de segurança pra quê, né? Agora junta isso ao fato de você estar dentro de um veículo com sabe-se lá mais quantas pessoas, toda essas pessoas sendo guiadas (de novo, sem proteção alguma) por UMA mente no volante, esta podendo ser, sei lá, maléfica ou com tendências potencialmente homicidas ou coisa pior. O mundo está cheio de gente estranha e a possibilidade dessa gente estranha ter um emprego de motorista de ônibus me atormenta. Afinal, eu viajo três horas de ônibus todo o santo dia. Um cinto de segurança poderia fazer a diferença se do nada esses velhos barrigudos decidissem virar o ônibus de cabeça pra baixo por acharem que a vida estava monótona demais. Pode acontecer.

Mas voltando: Conversa fiada com motorista e segurança, né. Quantas vezes eu já não presenciei aquelas velhinhas sentadas no primeiro assento do banco se arrebentando mais do que já estavam arrebentadas por causa de uma parada súbita do veículo, causando a inércia a fazer o trabalho dela? Uma certa vez quando eu era criança, lembro que uma senhora desmaiou depois de dar com a cara no chão do ônibus após uma freada mal dada. Feita Por quem? Por um motorista. Outra vez vi um rapaz rolar o corredor inteiro do ônibus até onde ficava a roleta por causa do mesmo problema. Causado por quem? Por um motorista. É o que o estou dizendo, motoristas são gente perigosa e é por isso que eu sou uma pessoa traumatizada. Conversar com motorista de ônibus não é legal.

A minha vontade quando presencio a gentalha pedindo atenção de motorista é apontar para o aviso enorme do ônibus que diz

“FALE AO MOTORISTA SOMENTE O INDISPENSÁVEL”

e perguntar: -Sabe ler? Ótimo, então leia. Afinal, tem tanta gente à toa no ônibus sem nada pra fazer e a pessoa vai tirar a atenção exatamente de quem tem A MINHA vida nas mãos?
Sou neurótico, sim. Melhor neurótico vivo do que morto. Desabafei.





“Jogue o cabelo, Rapunzel!”

4 10 2010

Branca de Neve, Cinderela, Bela Adormecida… até princesa negra criaram. Já estava mais que na hora da Disney decidir enfim fazer algo com Rapunzel. Estava assistindo ao Disney Channel ontem e me surpreendi com a exibição do novo filme. “Enrolados” (Tangled no original), baseado no conto de Rapunzel estreará agora em Novembro nos cinemas americanos e parece que ainda está sem previsão pra dar pintar por aqui no Brasil… de qualquer forma assistirei nos cinemas, porque Disney já vale o ingresso.

E o cavalo já é o meu favorito.








%d blogueiros gostam disto: